Publicado em

Sabores e potências da serralha

Já faz um tempo que a Rede Pela Horta disponibiliza para vocês em nosso mercadinho virtual e nas feiras uma planta alimentícia não convencional (PANC), talvez não tão conhecida, por isso viemos  contar um pouco mais sobre suas maravilhas: a serralha. Também conhecida por cerraia, chicória-brava, serralha lisa, serralheira e ciumo, essa planta medicinal considerada por alguns como erva daninha, pois suas sementes são carregadas pelo vento e crescem rapidamente em qualquer tipo de solo favorável.

Serralha (Sonchus oleraceus). Foto: Laira Carnelós.
Serralha (Sonchus oleraceus). Foto: Laira Carnelós.

De acordo com a Tabela Brasileira de Composição de Alimentos (TACO), a serralha é composta por nutrientes como carboidratos, proteínas, fibras, cálcio, fósforo, manganês, magnésio, ferro potássio, cobre, zinco, sódio, vitamina B2, vitamina B6 e vitamina C. Segundo o Centro de Produções Técnicas (CPT), ela também é uma rica fonte de vitamina A, vitamina D e vitamina E. Eita, que “daninha” do poder!

Benefícios para saúde 

A serralha é conhecida por desintoxicar o fígado, combater a dor de estômago e por possuir ação desintoxicante, antimicrobiana, antidepressiva, antimalárica e de purificação do sangue. No entanto, a planta pode apenas dar uma força e pessoas que sofrem com algum dos problemas sinalizados abaixo devem consultar um médico que irá prescrever o tratamento completo e eficaz para sanar a complicação.

  • Auxílio ao tratamento de pessoas com peso abaixo do normal: A planta pode ser útil para pessoas que sofrem com baixo peso e possuem dificuldades para engordar. Isso porque um de seus efeitos é o aumento de apetite.
  • Colabora com o tratamento do vitiligo: a planta é dotada de um aminoácido chamado fenilalanina, que contribui com o funcionamento das células dos pigmentos.
  • Problemas digestivos: O chá de serralha é utilizado para tratar problemas digestivos, já que possui uma ação estimulante em relação à digestão. A planta atua no aumento da produção da bile, fluido responsável pela digestão de gorduras e absorção de nutrientes provenientes dos alimentos quando estes passam pelo intestino. A indicação é consumir a bebida antes das refeições para combater a má digestão dos alimentos.
  • Possui propriedades anti-inflamatórias: Suas folhas são aplicadas em forma de um cataplasma para tratar inchaços no corpo, associados a problemas inflamatórios. O cataplasma feito com a serralha também é indicado para o alívio de dores reumáticas.
  • Dotada de propriedades tônicas: A serralha estimula a resposta imunológica do organismo, o que é importante para a prevenção e o tratamento de doenças. As plantas com propriedades tônicas, como é o caso da serralha, diminuem a fraqueza e a sensação de cansaço, estimulam a produção de células e recuperam tecidos que sofreram danos.
  • É antioxidante: A planta possui propriedades que combatem os radicais livres que promovem o envelhecimento precoce e são causadores de graves problemas de saúde como câncer, doença no coração e artrite.
  • Tem propriedades sedativas: A serralha age como um sedativo natural, trazendo um efeito calmante e de relaxamento que pode ser útil para pessoas que sofrem com ansiedade e têm dificuldade para dormir. Tomar um chá de serralha pode colaborar para ter uma noite de sono de maior qualidade e descansar melhor.
Flor da serralha (Sonchus oleraceus). Foto: Laira Carnelós.
Flor da serralha (Sonchus oleraceus). Foto: Laira Carnelós.

Culinária

As folhas são empregadas  no preparo de remédios caseiros e podem ser consumidas, tanto cruas na forma de saladas como cozidas e preparadas de várias formas, tendo o sabor similar ao espinafre. Consome-se toda a parte aérea de plantas jovens (folhas, talos tenros e até flores – capítulos – bem jovens). As flores e botões podem ser feitos à milanesa e à dorê. A serralha também pode ser refogada, usada para bolinho, cozida com massa ou angu, suflê, omeletes e sucos verdes.

Receitas

  • Salada de serralha com folhas inteiras: Selecione e lave as folhas jovens e disponha numa saladeira. Esquente azeite com sal, alho e temperos opcionais. Jogue azeite temperado sobre as folhas e sirva imediatamente. O azeite quente dá uma murchada instantânea nas folhas e minimiza seu sabor levemente amargo.
  • Serralha revogada com polenta: Lave as folhas jovens individualmente e corte-as bem fininho. Prepare a polenta de forma tradicional, diluindo o fubá antes na água fria para não empelotar. Doure no azeite, alho, cebola, sal e outros temperos a gosto. Quando a polenta tiver engrossada, acrescente as folhas e manteiga a gosto e os temperos refogados, misturando-os completamente. Sirva quente.
  • Serralha cozida no arroz: Selecione folhas e talos tenros (brotos). Lave-as e corte fininho, similar a couve. Cozinhe o arroz de forma usual. Quando estiver começando a secar a água acrescente as folhas (talos) picadas. Misture e deixe terminar de cozinhar e secar em fogo baixo. Sirva quente.

Referências: Livro – Plantas Alimentícias Não Convencionais (PANC) no Brasil. Autores – Valdely Ferreira Kinupp e Harri Lorenzi. Site – Mundo Boa Forma.

Publicado em

Entregas de produtos agroecológicos

21106864_1188249021280098_6360043138497379436_nDesde janeiro de 2018 a Pela Horta implementou a entrega em domicílio de seus produtos em alguns bairros de Belo Horizonte. Produtos sem agrotóxicos, da agricultura familiar, com princípios agroecológicos, direto da rede de produtores em Florestal para a montagem das cestas vendidas no site.

A entrega das cestas de hortaliças e frutas sem agrotóxico da Rede Pela Horta em BH é feita sem motor, de bicicleta, nos seguintes bairros: Centro, Lourdes, Santo Agostinho, Savassi, Santo Antônio*, São Pedro*, Funcionários, Cidade Jardim, Gutierrez*, Prado e Barro Preto. As entregas acontecem no mesmo dia e  horário da feira e ponto de retirada de cestas do CREA, toda quarta-feira, das 8h30 as 11h30.

Confira no mapa a área de entrega demarcada: https://goo.gl/3VWq5a. Os bairros com * não são atendidos em toda sua extensão devido ao grau de dificuldade para atendê-los em nosso meio de transporte.

A equipe responsável pelas entregas é da Dizzy Express, que também já entrega toda semana cestas de verduras e legumes da agricultura familiar organizadas pelo CSA Nossa Horta.

Faça a feira pelo site: www.pelahorta.com.br

 

 

Publicado em

Comercialização de produtos agroecológicos – direto do produtor

Quem mora em Belo Horizonte já tem uma variedade de opções para adquirir produtos orgânicos e agroecológicos, produzidos em escala não industrial por pequenos agricultores da região. Verdade que ainda não pode-se dizer que são muuuuitas opções, mas já existem algumas, como o pessoal da Rede Terra Viva e o Sítio Vista Alegre, o Dahorta, grupos de whatsapp e alguns armazéns espalhados pela cidade, além da Rede Pela Horta, claro. Não há dúvida que todo mundo, se pudesse, iria escolher se alimentar de forma mais saudável, sem veneno, sem adquirir produtos que passaram por uma rede desconhecida de produção, que não valoriza o trabalhador do campo e não respeita o meio ambiente. Mas nesse contexto, para além do trabalho dos agricultores e produtores envolvidos nas redes, é importante ressaltar o papel dos consumidores, sua conscientização, valorização e envolvimento com quem produz e com o que está sendo produzido.

Abaixo segue o link de dois vídeos recentes, muito interessantes, sobre o processo de comercialização de produtos agroecológicos. Aproveite e junte-se a esse povo bonito! 😉

Publicado em

Dia de campo em agroecologia, com Fernando Tinoco – Emater MG

No dia 19 de abril de 2016, produtores e facilitadores da Rede Pela Horta participaram de um dia de campo sobre princípios e práticas em agroecologia, oferecido pela EMATER – Florestal, em parceria com o Projeto de Fomento à Iniciativa de Economia Solidária Rede Pela Horta-PIBEX-UFV/Florestal e o Sítio das Mangueiras.

O dia de campo foi ministrado por Fernando Tinoco, coordenador técnico regional em agroecologia da Emater-MG. Foram abordados princípios e conceitos da agroecologia, métodos e experiências agroecológicas, os passos trabalhados na transição agroecológica, os benefícios e potencialidades desse sistema de produção, entre outros assuntos.

Em um segundo  momento, os participantes prepararam juntos alguns compostos orgânicos, biofertilizantes e caldas alternativas, com o acompanhamento de Tinoco e os outros técnicos da Emater presentes. Além dos produtores da Rede Pela Horta, agricultores de outras cidades também foram convidados pelos técnicos e agrônomos da Emater da região que vieram acompanhar o curso.

Este slideshow necessita de JavaScript.

 

Publicado em

Curso Prático de Sistemas Agroflorestais, com Juã Pereira, no Sítio das Mangueiras

cartaz-curso-lucas-web-02Pra quem mora em Belo Horizonte e interior de Minas, o Curso Prático de Sistemas Agroflorestais do Sítio das Mangueiras é uma ótima oportunidade para conhecer e vivenciar experiências desse sistema de cultivo que respeita, preserva e melhora a biodiversidade e o solo, ao mesmo tempo que é muito produtivo.

O curso irá acontecer no dia 7 e 8 de maio, no Sítio das Mangueiras, localizado na cidade de Florestal, a 60 KM de Belo Horizonte. Será ministrado por Juã Pereira, do sítio Semente, que é uma das áreas de atuação de Ernst Grotsch, que se tornou muito popular em algumas vídeos encantadores publicados na internet. Conheça o trabalho de Juã e de Ernst no youtube: Da horta à Floresta

O curso será composto por aulas práticas e teóricas abordando os princípios para o planejamento, implantação e manejo de Sistemas Agroflorestais.

A página do curso no facebook é: Evento no face – Curso de Sistemas Agroflorestais

Confira abaixo todas as informações sobre o curso:

Sobre o Instrutor:
Juã Pereira é Biólogo e Agricultor, proprietário do Sítio Semente, trabalha a 10 anos com produção orgânica em Sistemas Agroflorestais. Seguindo os princípios desenvolvidos por Ernst Götsch, seu trabalho é hoje uma das maiores referências na área.
Conheça seu trabalho no site:
www.sitiosemente.com
facebook.com/sitiosemente
www.agendagotsch.com

Sobre o Sítio:
O Sítio das Mangueiras é um sítio de produção familiar localizado no município de Florestal, à 60Km de Belo Horizonte – MG. Trabalha com produção e educação em Sistemas Agroflorestais, ministrando cursos, oficinas e encontros. O agrônomo Lucas Machado, responsável pelo sítio, trabalha desde 2008 com projetos voltados para o manejo de Agroecossistemas, Agricultura Familiar e Agroecologia.
Conheça o Sítio na página: facebook.com/sitiodasmangueiras

Inscrições:
Valor: R$ 380,00 até 31/03
R$ 420,00 até 30/04
Depósito Caixa Econômica:
Conta Corrente: 00051857-8
Agência: 0584
Operação: 001
Titular: Lucas Faria Machado
Favor confirmar o depósito mediante envio do comprovante para o email: lucasmachadofl@yahoo.com.br

Detalhes:
O valor do curso inclui alimentação, com produtos do sítio e de produtores locais, e área de camping.

O que trazer:
– Roupa de cama;
– Roupa apropriada para o trabalho na terra;
– Ferramentas (se quiserem), facão, tesoura de poda, etc;
– Mudas e sementes para trocarmos e plantarmos;
– Inspiração e muita disposição!

Contato:
Lucas Faria Machado
Tel cel (VIVO) : 31 – 97113 – 6080
Whatsapp: 31 – 97175-7464
lucasmachadofl@yahoo.com.br

Como Chegar:
Sítio das Mangueiras (ou sítio da Dona Dora!)
Estrada da Copasa em direção ao Japonês;
Município de Florestal – 60Km de Belo Horizonte seguindo pela BR 262 sentido Triângulo Mineiro;
Qualquer dúvida entre em contato ou pergunte para qualquer pessoa na cidade, cidade pequena sabe como é !!!

Publicado em

Da horta à floresta, passa pela horta

Lucas, agricultor responsável pelo Sítio das Mangueiras, já fez uma vivência em Sistemas Agroflorestais com esses dois jovens apresentados no vídeo e aprendeu bastante com mais essa experiência em agroflorestas. Ele também já passou uma temporada com Ernest Grotsch e aplica o que aprendeu em sua propriedade em Florestal, produzindo alimento para a Rede Pela Horta.

Da horta à floresta – From garden to forest from Agenda Gotsch on Vimeo.

Publicado em

Agroflorestando para a rede Pela Horta

Essas são imagens do Sítio das Mangueiras, um dos locais onde são cultivados os produtos da Rede Pela Horta. O sítio realiza o sistema de cultivo agroflorestal, que combina hortaliças com espécies de mata, frutas e outras. Tudo sem agrotóxicos e agroecológico, respeitando o meio ambiente, produzindo hortaliças e recuperando o solo ao mesmo tempo que prepara o terreno para uma futura floresta produtiva. Em breve você poderá visitar todas as áreas e as famílias que cultivam nossos produtos para serem distribuídos em Belo Horizonte e região.
Acesse o facebook do Sítio das Mangueiras: https://www.facebook.com/sitiodasmangueirasagroecologia

Publicado em

Produção agroflorestal

Um pouco sobre um dos projetos de agrofloresta mais interessantes que está acontecendo atualmente no Brasil. O sítio das Mangueiras, um dos produtores parceiros da rede Pela Horta, também desenvolve um trabalho de agrofloresta semelhante, de onde saem muitos de nossos produtos agroecológicos. Da agrofloresta no município de Florestal, muitos desses produtos vão direto para serem comercializados por nossa rede em Belo Horizonte.

Agenda Gotsch apresenta Agrofloresta em Grande Escala – Fazenda da Toca from Agenda Gotsch on Vimeo.